A Trilha do Sangue

Ir em baixo

A Trilha do Sangue

Mensagem  Papa Zulu em Sab Jan 19, 2013 1:27 pm

Apelido: Dervixe

Crenças Básicas: Esta Trilha é praticada quase que exclusivamente pelos diableristas assassinos do Clã Assamita, embora somente os vampiros que demonstram verdadeira lealdade ao clã aprendam seu código escabroso. O princípio fundamental desta Trilha explica que os filhos de Caim (ou Khayyin, como dizem os Assamitas) não passam de falhas grotescas, destinadas basicamente a aproximar as crias de Haqim (nome do fundador do clã Assamita) do "Primeiro", um estado de transcendência mística. Haqim instrui seus filhos a despojar ou abater os filhos de Khayyin e beber o seu sangue num esforço para destruir a mácula que eles infligem ao mundo.

Os Assamitas desta Trilha seguem dois preceitos básicos. Primeiramente, e acima de tudo, o clã quer convencer os demais Membros sobre a sua natureza imperfeita e amaldiçoada e, com isso, convertê-los ao serviço daqueles que pertencem à Trilha. Os Membros como um todo são uma desgraça sobre a terra e somente apoiando o código honrado de Haqim eles poderão se redimir. Caso os vampiros resistam às tentativas de conversão, os Assamitas os matam e diablerizam, usando o sangue das vítimas para diminuir as suas gerações e com isso voltar à recompensa de Haqim. Embora não sejam obrigatoriamente assassinos psicóticos, os Assamitas da Trilha do Sangue não dão muito valor à não-vida dos demais Membros e precisam ter uma razão muito boa para não assassinarem a maioria dos vampiros com os quais entram em contato. Os vampiros desta Trilha representam uma ameaça aos outros Membros que os cercam e raramente associam-se a um Membro não Assamita. Porém, sangue é sangue, e os Assamitas não são tão presunçosos a ponto de desprezarem a vasta rede de influência da sociedade vampírica. Assim, muitos deles oferecem a sua experiência marcial como assassinos e guarda-costas em troca de pagamento em vitae - contanto que eles possam colher o sangue daqueles a quem abatem na luta.

Poucos Assamitas jovens seguem essa Trilha ou sequer sabem da sua existência - o Clã Assamita conspira para manter suas crenças ocultas da maioria dos demais Membros do mundo. Centenas de anos atrás, os métodos sanguinários dos Assamitas uniram todos os outros Filhos de Caim contra eles e eles estão pouco inclinados a encarar a oposição conjunta da prole de bastardos de Khayyin novamente. Por isso, somente os Assamitas mais comprometidos e mais hábeis aprendem as doutrinas desta Trilha; os Assamitas jovens que se dediquem a disputas medonhas podem expor a cruzada por vitae supostamente secreta do clã.

A ETICA DA TRILHA

• Seguir fielmente os ensinamentos de Haqim.

• Os mortais valem menos do que os vampiros. Alimente-se deles somente em último caso.

• Jamais perca uma oportunidade de saciar a Besta com vitae de outros Membros.

• Resista à fúria da Besta - falhar em controlar-se resulta em redução de perícia.

• Procure por conhecimentos que possam auxiliar o clã em sua guerra contra a prole amaldiçoada de Khayyin.

• Estenda a glória da causa de Haqim a outros Membros. Se eles se recusarem, use-os para encaminhar a sua própria jornada de volta às graças de Haqim.

VlRTUDES

Os vampiros da Trilha do Sangue adotam as virtudes da Convicção e do Autocontrole.

HISTÓRIA

Os Assamitas praticaram uma versão preliminar desta Trilha durante centenas de anos antes da formação da Camarilla e do Sabá. Sua sanguinolência os conduziu para o conflito direto com Membros anciões que tentaram desesperadamente reprimir a pilhagem dos diableristas. Os Assamitas encontraram-se na mesma situação que os anarquistas durante a Revolta Anarquista e a Camarilla lançou uma maldição sobre o clã, tornando impossível aos Assamitas consumirem vitae dos Membros. Durante séculos o clã seguiu uma versão simplificada da Trilha, prejudicada pela incapacidade
de seus membros em cometer diablerie diretamente.

Desde que romperam a maldição do sangue, os Assamitas renovaram seu apoio aos antigos preceitos da Trilha e praticam a diablerie com espírito de vingança mortal.

PRÁTICAS ATUAIS

A natureza fatal desta Trilha no que se refere aos outros Membros é responsável por grande parte do temor e desconfiança inspirados pelo Clã Assamita. Praticada predominantemcnte por ancillae e anciões convictos do clã, a Trilha do Sangue conduz esses seres ao conflito direto com os vampiros não-Assamitas. Os Membros da Trilha do Sangue tentam convencer os demais Membros sobre o "único caminho verdadeiro", por isso uns quantos indivíduos de outros clãs também apoiam essa Trilha.

Os praticantes que não têm uma compreensão mais profunda, buscam meramente seguir os ensinamentos de Haqim, sem questionamento. Contudo, os que detêm grande sabedoria procuram apenas explorar o que acarreta o "tornar-se Um". Ao tomar o sangue amaldiçoado dos Antediluvianos e sua prole, os seguidores da Trilha esperam concentrar a maldição de Khayyin nas mãos daqueles que a utilizarão com responsabilidade. Dessa maneira, de acordo com a doutrina da Trilha, a grande batalha final da Gehena pode ser evitada. Como seria de se esperar, os Assamitas Antigos entregam-se a práticas rigorosas de meditação e purificação e, ultimamente, têm surgido boatos pela grande comunidade vampírica de que esses seres atingiram um estado semelhante à Golconda.

DESCRIÇÃO DOS SEGUIDORES

Estudo, diablerie, ataques proselitistas e seletivos contra o resto do mundo dos vampiros ocupam as noites dos Membros desta Trilha, pois, pelo menos na concepção dos Assamitas, esse é o caminho da justiça. Fanáticos em sua cruzada, os Assassinos levam a Morte Final àqueles que fariam uma diferença em aproximá-los de Khayyin ou não. Mesmos os de gerações mais elevadas são presas dos Membros desta Trilha, pois há rumores de que certos seguidores da Trilha são capazes de preservar a essência de uma vítima em sua vitae e, a seguir, enviar o sangue para a fortaleza dos Assamitas em
Alamut, para ajudar os outros membros do clã. Acima de tudo, porém, os Assamitas procuram converter os de gerações mais altas, uma vez que eles estão mais distanciados de seus progenitores e, portanto, da mácula do mal.

PARA SEGUIR ESTA TRILHA

Esta Trilha adota a prática liberal da diablerie e os seus seguidores devem perseguir esse objetivo caso outros recursos falhem.

Os Membros mais esclarecidos da Trilha do Sangue também procuram desvendar conhecimentos e sabedoria que possam conduzi-los a inimigos possuidores de sangue mais antigo e poderoso. Assim sendo, os vampiros que seguem a Trilha do Sangue não são meros monstros irracionais que se refestelam com a vitae dos Membros, mas os pretensos salvadores do mundo. Todos os seguidores da Trilha do Sangue esforçam-se por alcançar a "Unidade" com o mítico Haqim, embora os poucos que atingiram essa meta elevada não se dignem a explicar sua natureza. A maioria dos Dervixes acredita que a Unidade assemelha-se à Golconda, ou a outro estado no qual os vampiros são capazes de eximir-se de sua maldição e harmonizar-se em sua natureza Cainita.

Habilidades Comuns: As Habilidades de combate e ocultismo ajudam os seguidores em sua busca pelos princípios da Trilha. Briga, Armas Brancas, Esquiva, Intimidação e Ocultismo estão entre as Habilidades prezadas pelos seguidores da Trilha do Sangue.

Disciplinas Preferidas: Esta Trilha inclina-se ao refinamento da Ofuscação, Rapidez e Quietus. Alguns seguidores cultivam conhecimentos de Taumaturgia para ajudá-los em suas jornadas em busca do sangue.

HlERARQUIA DOS PECADOS DA TRILHA DO SANGUE

Pontos: 10
Orientação Moral: Matar um mortal para sustento próprio.
Base Racional: O sangue humano nutre o corpo, mas o assassinato de seres inferiores é um veneno para a alma.

Pontos: 9
Orientação Moral: Quebrar uma palavra de honra dada a um companheiro de clã.
Base Racional: A solidariedade é importante para a causa sagrada dos Assamitas.

Pontos: 8
Orientação Moral: Recusar-se a oferecer a um não-Assamita a oportunidade de se converter.
Base Racional: Os filhos de Khayyin são uma maldição e precisam ser salvos.

Pontos:7
Orientação Moral: Falhar em destruir um Membro impenitente de fora do clã.
Base Racional: Aqueles que não aceitam os ensinamentos de Haqim arriscam as suas não-vidas.

Pontos: 6
Orientação Moral: Sucumbir ao frenesi
Base Racional: Haqim prega a ascendência, não a indulgência.

Pontos: 5
Orientação Moral: Falhar na busca pela sabedoria de Haqim.
Base Racional: Para opor-se a um inimigo com eficiência, é preciso aprender tudo sobre ele.

Pontos: 4
Orientação Moral: Falhar na busca por sangue inferior.
Base Racional: Os outros membros do clã podem se beneficiar de tal vitae, não importa quão diluído.

Pontos: 03
Orientação Moral: Recusa em ajudar um membro mais experiente da Trilha.
Base Racional: Agir de modo egoísta é cair nas ciladas das crias de Khayyin.

Pontos: 2
Orientação Moral: Falhar em aproveitar uma oportunidade para baixar a própria geração.
Base Racional: Esse é o decreto supremo de Haqim para a causa de seus filhos.

Pontos: 1
Orientação Moral: Agir contra outro Assamita.
Base Racional: Isso significa traição à Trilha e ao clã.

avatar
Papa Zulu

Mensagens : 163
Data de inscrição : 23/12/2012
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum